Utilização de indicadores de desempenho à luz das perspectivas do balanced scorecard em cooperativas de créditos

  • Gilson Rodrigues da Silva Universidade Federal de Paraíba
  • Vanildo Pedro Cavalcante Wanderley Universidad Federal de Paraíba
  • Dimmitre Morant Vieira Goncalves Pereira Universidad Federal de Paraíba
  • Luiz Marcelo Martins do Amaral Carneiro Cabral Universidad del Valle del Río dos Sinos; Universidad Federal de Paraíba

Resumen

O estudo tem o objetivo de verificar como está se dando a utilização de indicadores de desempenho à luz das perspectivas do Balanced Scorecard (BSC) no processo decisório, em cooperativas de crédito na cidade de João Pessoa-PB. Foi realizado um estudo multicaso, com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados a partir da técnica de entrevista em profundidade com auxílio de questionário e tratados a partir da análise do conteúdo e dispostos em framework. Os resultados mostram que o BSC tem função relevante no processo decisório, sendo utilizada em ações relacionadas à capacitação de colaboradores, redução de custos, captação de novos clientes, oferta de produtos novos e aumento de rentabilidade. Além disso, corrobora com a comunicação de estratégias na organização, sobretudo, integrando e alinhando os processos, como também unindo indicadores estratégicos e vantagem competitiva a partir da combinação de indicadores financeiros e não financeiros.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Andrade, M. M. (2002). Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas. 5. ed. São Paulo: Atlas.
Anthony, R. N. & Govindarajan, V. (2006). Sistemas de controle gerencial. São Paulo: Atlas.
Artifon, R. L., Ramos, F. M., Favretto, J., & Pech, L. M. (2015). Utilização do balanced scorecard em ambientes cooperativistas: um estudo de caso. Revista Reuna, 20 (3), 05-26.
Atkinson, A. A., Kaplan, R. S., Matsumura, E. M., & Young, S. M. (2015). Contabilidade Gerencial: informação para tomada de decisão e execução da estratégia. São Paulo: Editora Atlas.
Atkinson, A., & Epstein, M. (2000). Measure for measure: Realizing the power of the balanced scorecard. CMA management, 74 (7), 22-28.
Banco Central do Brasil (BACEN). (2018). O que é cooperativa de crédito? Recuperado em: Acesso em: 16 Agosto. 2018.
Beiruth, A. X., Dias, A. B. & Santos, V. A. (2016). Consistência das estratégias de instituições de ensino superior: Um estudo baseado na percepção dos stakeholders utilizando-se do Balanced Scorecard. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), 10 (4).
Beuren, I. M., & dos Santos, A. C. (2013). Balanced Scorecard: Fins de sua utilização por gestores em uma perspectiva pessoal. Revista Economia & Gestão, 13 (33), 108-127.
Beuren, I. M., de Souza, G. E., & Portulhak, H. (2018). Análise do Desenho e Uso do Balanced Scorecard em um Centro de Serviços Compartilhados. Gestão & Regionalidade, 34 (101).
Boisvert, H. (1999). La Comptabilité de Management: Price de Décision et Gestion. 2a. Ed. Québec.
Borba, M. D. C., Santos Ramos, J. E., Santana Melo, A. P., Lima, F. F. & Dal Monte, H. B. (2018). Processo de Gestão Estratégica Organizacional em Cooperativas Agrícolas: O Caso da CCOAPRODES. Revista de Gestão e Organizações Cooperativas – RGC, 5, (9), p. 99-112.
Bourne, M., Franco-Santos, M. & Lucianetti, L. (2012). Contemporary performance measurement systems: A review of their consequences and a framework for research. Management accounting research, 23 (2), 79-119.
Brizolla, M. M. B., Kaveski, I. D. S., Fasolin, L. B., & Lavarda, C. E. F. (2016). Proposta de uma Estrutura de Balanced Scorecard para uma Cooperativa Agropecuária do Noroeste do Rio Grande do Sul. Gestão & Planejamento-G&P, 17 (3).
Callado, A. L. C., Callado, A. A. C., & Almeida, M. A. (2008). A utilização de indicadores de desempenho não financeiros em organizações agroindustriais: um estudo exploratório. Organizações Rurais & Agroindustriais, 10 (1), 35-48.
Chenhall, R. H., & Langfield-Smith, K. (1998). Adoption and benefits of management accounting practices: an Australian study. Management accounting research, 9 (1), 1-19.
Colognese, S. A. & Melo, J. L. B. (1998). A técnica de entrevista na pesquisa social. Cadernos de Sociologia. Porto Alegre: UFRGS, 9,143-159.
Cooper, D. J., Ezzamel, M., & Qu, S. Q. (2017). Popularizing a management accounting idea: The case of the balanced scorecard. Contemporary Accounting Research, 34 (2), 991-1025.
Cooperativa de Crédito Mútuo dos Funcionários do Sebrae/PB, Sebrae/Rn E Sesc, Senac e Senar Em João Pessoa-PB (COOPSEBRAE). (2019). Recuperado em: < https://www.coopsebrae.com.br> Acesso em: 01 Fev. 2019.
Cooperativa de Crédito Mútuo dos Integrantes da Justiça do Trabalho da 13ª Região LTDA (CREDJUST). (2019). Recuperado em: Acesso em: 01 Fev. 2019.
Corrêa, H. L., Junior, F. H. & Ruiz, F. M. (2005). A evolução dos métodos de mensuração e avaliação de desempenho das organizações. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 29.
Costa, A. P. P. (2006). Balanced Scorecard: conceitos e guia de implementação. 1. ed. São Paulo: Atlas.
Crepaldi, S. A. & Crepaldi, G. S. (2017). Contabilidade gerencial: teoria e prática. 8. ed. São Paulo: Atlas.
Dittadi, J. R. Thais Hubner, B., Tiecker S. S., Santore Utzig, M. J. & Baú Dal Magro, C. (2012). Proposta de indicadores de performance sob a perspectiva do Balanced Scorecard: o caso de uma cooperativa de crédito. Revista Catarinense da Ciência Contábil, 11 (31), 09-22.
Fernandes, B. H. R. & Berton, L. H. (2005). Administração estratégica: da competência empreendedora à avaliação de desempenho. São Paulo: Saraiva.
Fernandes, K. J., Raja, V., & Whalley, A. (2006). Lessons from implementing the balanced scorecard in a small and medium size manufacturing organization. Technovation, 26 (5-6), 623-634.
Ferreira, V., & de Lima Jr., R. (2010). Balanced Scorecard: uma abordagem voltada ao cliente na Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Associados-Sicoob Canoinhas/SC. Revista Catarinense da Ciência Contábil, 9 (26), 9-25.
Frezatti, F., Bido D. d. S., Capuano da Cruz, A. P. & Camargo Machado M. J. d. (2014). O papel do Balanced Scorecard na gestão da inovação. RAE-Revista de Administração de Empresas, 54 (4), 381-392.
Frezatti, F., Relvas, T. R. S., & Junqueira, E. (2010). BSC e a estrutura de atributos da conta bilidade gerencial: uma análise no ambiente brasileiro. RAE-Revista de Administração de Empresas, 50 (2), 187-198.
Gomez, C. J., Lopez, V., E., & Malagueño, R. (2018). Balanced scorecard in SMEs: effects on innovation and financial performance. Small Business Economics, 51 (1), 221-244.
Harbour, J. L. (1997). The basics of performance measurement. New York: Quality Resources.
Herrero Filho, E. (2019). Balanced Scorecard e a gestão estratégica: uma abordagem prática. Alta Books Editora.
Kaplan, R. S. & Norton, D. P. (1992). The Balanced Scorecard: measures that drive performance. Harvard Business Review, v. 70, (1), 71-79.
Kaplan, R. S. & Norton, D. P. (1997). A estratégia em ação: Balanced Scorecard. 9. ed. Rio de Janeiro: Campus.
Kaplan, R. S. & Norton, D. P. (2005).The balanced scorecard: measures that drive performance. Massachusetts: Harvard Business School Publishing.
Kruger, D. S., Simionato, A., Zanella, C. & Murilo Petri, S. (2018). Balanced Scorecard: Uma Proposta Para A Gestão Estratégica De Uma Cooperativa De Crédito Rural. Brazilian Journal of Management/Revista de Administração da UFSM, 11 (1), 1-18.
Martins, V. G., Pontes Girão, L. F. d. A., Sila e Filho, A. C. d. C. & Araújo, A. O. (2013). A utilização de modelos de avaliação de desempenho sob a perspectiva do GECON e do Balanced Scorecard: estudo de caso em uma central de cooperativas de Crédito. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, 1 (1), 99-117.
Norreklit, H. (2000). The balance on the balanced scorecard a critical analysis of some of its assumptions. Management accounting research, 11 (1), 65-88.
Oyadomari, J. C. T. (2008). Uso do sistema de controle gerencial e desempenho: um estudo em empresas brasileiras sob a ótica da VBR (visão baseada em recursos), Tese de doutorado (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo).
Porto, W. S. (2002). Avaliação de desempenho de cooperativas de crédito rural baseada no uso do Balanced Scorecard: uma proposta de modelo. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.
Rahman, S. A., Amran, A., Ahmad, N. H., & Taghizadeh, S. K. (2016). Enhancing the wellbeing of base of the pyramid entrepreneurs through business success: the role of private organizations. Social Indicators Research, 127 (1), 195-216.
Richardson, R. J. (1999). Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas.
Rigby, D. & Bilodeau, B. (2015). Management tools & trends. Bain & Company. Recuperado em: http://wbain.com/publications/articles/management-tools-and-trends-2015.aspx. Acesso em: 04 Mai. 2017.
Rocha, A. C. B. (2002). Configuração de um sistema de avaliação de desempenho alicerçado no balanced scorecard para uma indústria de confecções de porte médio. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina.
Santos, V., Beuren, I. M., Corrêa, N. L. & Boos Martins, L. B. (2018). Características Das Empresas E Dos Gestores Que Influenciam O Uso De Controles Gerenciais. Advances in Scientific and Applied Accounting, 11 (1), 003-023.
Wernke, R., Lunkes, R. J., & Bornia, A. C. (2002). Balanced Scorecard: considerações acerca das dificuldades na implementação e das críticas ao modelo. In Anais do Congresso Brasileiro de Custos-ABC.
Yin, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman.
Publicado
2020-06-22
Cómo citar
Silva, G., Wanderley, V. P., Pereira, D., & Cabral, L. M. (2020). Utilização de indicadores de desempenho à luz das perspectivas do balanced scorecard em cooperativas de créditos. Escritos Contables Y De Administración, 11(1), 24-47. Recuperado a partir de https://ojs.uns.edu.ar/eca/article/view/1751
Sección
Artículos de investigación científica